Bramak - Máquinas Envasadoras

Embalagens de alimentos segue rígidos padrões

Dicas

O Brasil tem um rígido sistema de normas que regula embalagens de alimentos. Nesse sentido, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é o órgão responsável pelas principais regras. Conheça um pouco mais sobre elas neste texto.

Antes de mais nada, a agência define embalagens como um instrumento de proteção e manuseio.

Dessa forma, elas devem conservar, informar e servir. Saiba mais sobre cada função.

Proteção

Todo produto alimentício é, em algum momento, transportado e distribuído.

Nesse processo, ele é manuseado e passa por choques, vibrações e movimentações. São fatores que podem afetar sua estrutura.

Como resultado, a embalagem precisa evitar tudo isso.

Conservação

Como mencionamos em nosso primeiro parágrafo, cuidado sanitário é essencial.

Nesse sentido, fatores externos podem comprometer a qualidade dos alimentos. E, por consequência, a saúde dos consumidores.

Microrganismos presentes no ar e nas superfícies, oxigênio, luz e temperatura são alguns exemplos.

Segundo as normas da Anvisa, conservar os produtos é outra função da embalagem.

Nos alimentos industrializados, a tecnologia é aliada no cumprimento dessa função. O processamento térmico e acondicionamento asséptico exemplificam esses avanços.

No acondicionamento asséptico, elas passam por esterilização antes da entrada do alimento.

Além disso, o produto a ser embalado recebe tratamento térmico para garantir vida útil. Ou, como o conhecemos, prazo de validade.

Conforme os processos, o material para embalar deve ser resistente. Do mesmo modo, precisa permitir a introdução do rótulo e o fecho em condições herméticas e assépticas.

Esses procedimentos estabilizam a cor, sabor e teor nutritivo de um produto.

Outra tecnologia em uso é o de atmosfera modificada.

Em síntese, ele consiste em acondicionar o produto em uma composição gasosa. Nesse sentido, o gás inerte de nitrogênio é um exemplo.

Embalagens de alimentos: informação

A Anvisa também possui uma série de regras para informação nas embalagens de alimentos.  

Com elas, o consumidor deve saber o que leva para casa.

Dessa forma, o rótulo deve conter a lista de ingredientes, peso (bruto e líquido) e origem. O modo de preparo e prazo de validade também são obrigatórios.

Para os distribuidores, elas devem conter dados para a gestão de estoque.

Além disso, instruções de armazenamento e de manuseio são fundamentais. Elas permitem a identificação e rastreabilidade do produto.

Conveniência

Até aqui falamos muito sobre as funções básicas das embalagens de alimentos.

Elas, contudo, sempre tiveram as chamadas funções de conveniência.

Conforme o produto, elas podem facilitar a preparação ou consumo, refechamento e dosagem.

Para o consumidor, essas características representam facilidade de identificação e uso personalizado.

Por não interferir na qualidade, a Anvisa entende que, nesta função, a preocupação pode ser menos técnica e mais de marketing.

Em síntese, os fabricantes podem desenvolver modelos que chamem a atenção.

Envase

Gostou do conteúdo?

Bramak é referência nacional em máquinas envasadoras.

Nesse sentido, preencher sua embalagem com qualidade e eficiência é a nossa missão.

E nós a cumprimos com tecnologia e, acima de tudo, dedicação.

Siga o blog da Bramak e fique por dentro de informações exclusivas sobre esse incrível mundo dos alimentos.